Imortal

From RPGWiki
Jump to navigationJump to search
Imortal.jpg
  • Imortal
  • Editora: Mitsukai Editora
  • Suplemento para Sistema Daemon
  • Classificação Etária: 16
  • Lançamento: Fevereiro de 2002
  • ISBN: N/A
  • Formato: 20,5 x 27,5 cm
  • Descrição: 128pgs, Brochura
  • Autores: Cláudio Muniz
  • Capa: Cláudio Muniz
  • Ilustradores: Cláudio Muniz, Marcelo Barbosa

À primeira vista, Imortal é só uma adaptação de Highlander em RPG. De fato, é impossível não comparar Imortal e Highlander, visto que o livro é claramente baseado no filme e na série. O jogo aborda personagens imortais, que após a sua primeira morte vêem-se novamente vivos e condenados a caminhar por este mundo por toda a eternidade. Os personagens são realmente imortais, recuperando-se de ferimentos rapidamente e exibindo poderes sobrenaturais. Porém, há uma maneira de elimina-los: decapitação. Soa familiar? As semelhanças com Highlander não terminam aí.

Cada Imortal carrega dentro de si grande poder, uma essência sobrenatural que chamam de "Ressonância". Os Imortais podem sentir a presença uns dos outros devido a essa Ressonância, e descobriram que, eliminando outro Imortal, esse poder divino é liberado, podendo ser absorvido pelo vencedor. Por isso, os Imortais estão constantemente em guerra uns com os outros, cada um tentando sobreviver a qualquer custo. Entre eles há a lenda do "Ragnarok", o momento em que os últimos Imortais se reunirão num grande campo de batalha mítico, no qual apenas um sairá vencedor e, tendo absorvido as essências de todos os demais, se tornará um verdadeiro deus. Continua soando familiar?

Pois as familiaridades terminam aí. Embora inegavelmente seja baseado em Highlander, Imortal NÃO é "Highlander: O Jogo de RPG".Você não encontrará Connor McLeod, Ramirez ou Kurgan aqui (embora nada impeça que você os adapte como desejar). Os Imortais aqui também assumem faces e funções um tanto diferentes do que Highlander nos mostra.

Mais do que caçar as cabeças uns dos outros, os Imortais estiveram manipulando a humanidade e os rumos da história. No passado, se passaram por deuses e construíram (ou destruíram) impérios. Mais do que apenas verem a História ser construída, os Imortais praticamente construíram a História. E, de certa forma, os mortais não estavam tão errados em considera-los deuses. Imortais possuem grande poder, na forma de habilidades chamadas Dádivas, que vão muito além de simples espadas faiscantes.

Imortal faz parte de um novo cenário de jogo, cheio de mistérios, conspirações e criaturas sobrenaturais. É de certa forma mais uma variação do tema "mundo das trevas", tão explorado pelas editoras White Wolf e Daemon. Este "Mundo de Revelações" tem a vantagem de estar sendo formado ainda, permitindo uma maior liberdade para os Mestres moldarem seu mundo de aventuras sem conflitar com regras "oficiais".

Qualidade Gráfica

A Mitsukai se destaca pela qualidade gráfica de seus livros. Imortal não é exceção! A começar pela capa, cuja moldura lembra um livro de ocultismo, e cuja imagem é extremamente bem feita. Não pensem que a arte boa começa e acaba na capa não! A qualidade da capa é apenas uma amostra do conteúdo do livro. De fato, ao folhea-lo, não há como não notar a apresentação visual. As bordas são bonitas e bem trabalhadas e as imagens cumprem a função de apresentar o leitor ao Mundo de Revelações e o clima de Imortal.

Nota-se uma clara influência egípcia na arte do livro. Diversas imagens possuem a temática ligada ao Antigo Egito, e a própria capa e o marcador de número de página são representados pelo olho de Hórus. Pode parecer estranho, mas faz sentido quando se lê o livro. Esses Imortais possuem ligações fortes com o Antigo Egito...

Regras

Imortal usa o Sistema Daemon, e a Mitsukai é a primeira editora (fora a Daemon, é claro) a se aproveitar da licença de uso livre do sistema. Esta decisão traz vantagens e desvantagens, é claro. Fãs do sistema Daemon vão adorar! As regras estão todas lá, permitindo que Imortal seja jogado sem o auxílio de outros livros. Isso também permite que Imortal seja adaptado sem problema algum para o mundo de Trevas ou Arkanun.

Mesmo para quem não é exatamente fã do sistema Daemon, a escolha de usa-lo permite que se jogue Imortal sem ter que aprender um conjunto novo de regras. Além disso, Imortal traz algumas regras próprias (incluindo um ótimo sistema para se determinar a personalidade do personagem).