Nostradamus

From RPGWiki
Jump to navigationJump to search

Michel de Nostredame (Saint-Rémy-de-Provence, 21 de dezembro de 1503 - Salon-de-Provence, 2 de julho de 1566), latinizado para Nostradamus, foi um apotecário e médico francês da Renascença que praticava a alquimia (como muitos dos médicos do século XVI). Ficou famoso por sua capacidade de vidência. Sua obra mais famosa foi As Profecias, contendo previsões codificadas do futuro.

As Profecias

As Profecias são organizadas em dez "centúrias", cada qual contendo 100 quadras, isto é, previsões de 4 versos (linhas).

Não seguem coerência cronológica e foram escritas combinando francês arcaico, grego, latim e provençal. Além disto, acredita-se que existam anagramas, referências mitológicas e astrológicas, numa linguagem subjetiva que dificulta a compreensão. Alguns estudiosos afirmam que esse foi um recurso utilizado por Nostradamus para se esquivar da Santa Inquisição.

A primeira parte das Centúrias foi publicada em maio de 1555 pela casa Mace Bonhomme, de Lyon. O prefácio assinado por Nostradamus dedicava o livro a César, seu filho recém-nascido. A segunda parte foi publicada apenas em 1557. No entanto, uma terceira e última parte não foi publicada em vida por Nostradamus, apenas existem edições póstumas de origem duvidosa.

Centúria 10, Quadra 72:

Texto original:

L'an mil neuf cens nonante neuf sept mois
Du ciel viendra vn grand Roy deffrayeur
Resusciter le grand Roy d'Angolmois.
Auant apres Mars regner par bon heur.

Tradução:

No ano de mil novecentos e noventa e nove e sete meses
Do céu virá um grande Rei do terror
Ressuscita o grande Rei de Angolmois.
Antes e depois de Marte reinará feliz.

Interpretação:

Em 11/08/1999 ocorreu um eclipse solar total que pôde ser visto em toda a Europa, Norte da África e Ásia. Essa data corresponde a 29/07/1999 no Calendário Juliano, vigente à época de Nostradamus.
Esse evento foi previsto por astrônomos através de cálculos precisos, porém não trouxe terror ou medo algum, mas foi notável. Na Idade Média, apesar de não serem capazes de prever quando ocorreria um eclipse (por desconhecerem os cálculos), os medievais sabiam o que era: a Lua passando em frente ao Sol. Porém, por serem muito religiosos e por ser um evento que lhes era imprevisível, eles tinham a certeza de que Deus estava intervindo em sua criação: um eclipse era um aviso de Deus, um prenúncio de algo ruim a acontecer. Outros relatos descreviam os eclipses com alegorias bíblicas: um dragão engolindo o Sol, a Lua virou sangue etc.
Se "Angolmois" for de fato um anagrama para "mongóis" (como quer Erika Cheetham), então há uma clara menção à Rússia, já que o Império Mongol dominou a Rússia por 250 anos. Em assim sendo, o Rei dos Mongóis é ressuscitado com a eleição de Vladimir Putin como Primeiro-ministro da Rússia em 16/08/1999. Ele vai gradualmente suprimindo a democracia, a liberade de imprensa e de expressão, e subvertendo a república, tornando-se na prática um czar, um rei. Cultivando socialmente valores viris e a dureza na lida com os inimigos.
Apenas dez dias depois de sua eleição como primeiro-ministro, em 26/08/1999, eclode a segunda Guerra da Chechênia, onde guerrilheiros separatistas da Chechênia atacam as forças do Daguestão. Putin chefiou energicamente a operação de larga-escala que expeliu completamente os rebeldes chechenos. O combate selou a confiança dos russos em Putin. Assim, "Mars" ou "Marte" é uma referência à guerra. Putin governa "feliz" antes e depois dessa guerra. A guerra sela seu poder sobre a Rússia.